A importância e a função do ISBN

ebook02
O que é e-Book?
9 de fevereiro de 2017
la-fi-tn-apple-ebooks-appeal-20160307
Os benefícios dos ebooks na construção de um perfil de negócio
9 de fevereiro de 2017

A importância e a função do ISBN

14934696244_f78213efc5_b

À medida em que o sucesso dos ebooks aumenta, os novos autores (editores) deste mercado estão intrigados com insistência da existência do ISBN. Para muitos autores, parece que a velha indústria está insistindo na utilização de um padrão antiquado.

Por que não pode o ISBN ser adaptado para incluir sufixos que descrevam diferentes formatos?
Qual o uso e importância do ISBN na Web?
E como esse número de 13 dígitos pode ser útil em um ambiente de descoberta que tem o Google como seu principal ator?
A função do ISBN é identificar um livro. Quer seja um livro de bolso, de capa dura, um arquivo PDF, um arquivo ePUB (se o livro vai ser vendido em uma livraria, ele precisa de um ISBN para identificá-lo).

Metadados são informações sobre um livro, como por exemplo: o título, autor, formato, edição, número de páginas, preço, nome do editor. O função dos metadados é descrever um livro.

O ISBN é uma identificação; os metadados descrevem essa identificação.

Nos últimos 5 anos, tem havido uma proliferação de ebooks e de formatos de ebooks, além de um enorme aumento no número de editoras independentes (e autores independentes) que são novos no mercado. E o debate sobre como usar o ISBN para ebooks se tornou algo surpreendentemente feroz. Muitas editoras menores estão relutantes em comprar grandes blocos de ISBN’s para atribuir um ISBN a cada formato de ebook (mobi, ePUB, PDF etc). Isso é caro. E manter os metadados também é algo dispendioso e que demanda tempo. A maioria dos editores gostaria de ver a padronização da indústria girar em torno de um único formato de ebook.

O contra-argumento é que, se os editores não atribuírem um ISBN para cada um dos formatos de seus ebooks, outros interessados vão fazer isso: distribuidores, varejistas ou aquelas plataformas que têm formatos diversos do ISBN. Isso tornaria o rastreamento das vendas, das eventuais alterações dos metadados e dos royalties algo bem mais complicado.

Uma solução proposta é acrescentar o ISBN com um sufixo que designaria o formato ebook. Mas isso tem muitos problemas lógicos. O principal deles é tornar o ISBN (um número de identificação) em algo que ele não é (um número de descrição).

Esse é o trabalho do identificador denominado “Code Text International Standard” (ISTC) que foi lançado em 2010. Sua finalidade é identificar um trabalho (título, autor) para que a indústria editorial possa, então, vincular um livro aos seus muitos formatos. Um ISTC poderia estar associado a muitos ISBN’s. Cada formato teria um ISBN, alguns dos quais seriam ebooks (livros digitais), outros seriam de livros físicos, e outros mais seriam de livros de áudio (áudio-books).

O ISBN única e inequivocamente continuaria a identificar um livro: impresso, de capa dura, CD de áudio, download de áudio, ebook Kindle, ePUB, do Nook, do Sony ereader e todos os outros dispositivos de leitura.

Por que isto é importante? Porque quando um cliente encomenda um livro, deve encontrar e receber o livro certo. Você não quer que um cliente encomende um livro impresso de capa dura e receba uma brochura.

Mas onde o ISBN realmente interessa é na busca. Se seu livro não tem um ISBN, ele não aparece automaticamente nas pesquisas (sim, até mesmo no Google.) É uma incógnita como as pessoas vão encontrá-lo. Cabe a você e a seus próprios esforços de marketing divulgá-lo para que seja encontrado.

Isso não quer dizer que se você tiver um ISBN você não tem que divulgar o seu livro. Não. Isso apenas significa que o mais difícil (o equivalente a apresentar seu livro à Web) já foi feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *